Santuário Diocesano Igrejinha São João Batista

Cidade: Arapoti / PR

Arapoti – A cidade  “Campos floridos”

Arapoti localiza-se nos Campos Gerais do Paraná, região povoada por tropeiros e imigrantes europeus. Situa-se numa colina em meio aos campos que a cercam, fato este que explica a origem ao seu nome que, na língua tupi guarani significa, “Campos Floridos”. O município tem como um dos marcos históricos a Igrejinha de São João Batista, padroeiro da cidade. Construída em estilo românico, na década de 1950, atrai a atenção por seus vitrais e sua cúpula metálica no formato de um bulbo (cebola), enfeitando com graça a paisagem de Arapoti. Este símbolo retrata o trabalho dos benfeitores da época e foi doada por uma família de agricultores.

A igreja possui a simplicidade do seu padroeiro, e sua beleza interior leva o visitante à contemplação.

Um pouco de história

No ano de 1929, um grupo de famílias que residiam no Bairro Cachoeirinha, hoje Arapoti, sentiu a necessidade de construir uma capela.  A doação de um terreno feita pelo Sr. João Kluppel e Sra. Romana Duarte de Camargo deu início à construção desta em madeira. No mesmo ano a capela foi concluída e recebeu como padroeiro São João Batista.

Como gesto de carinho e apoio da comunidade, a capela recebeu uma cúpula, estilo oriental, em formato de uma “cebola”, feita de madeira e revestida de lâminas de cobre. Foi doada por trabalhadores rurais e com o passar do tempo, o material foi se deteriorando, e por questão de segurança, precisou ser retirada.  Porém, a imagem da Igrejinha com a cúpula permaneceu e seguiu impregnada na mente e nos corações de cada arapotiense.

No ano de 1948, Cachoeirinha já contava com mais de cem famílias e a antiga capela de madeira estava danificada. Os moradores desejavam construir uma igreja em alvenaria. Foi então que, as senhoras Maria Geralda Palma Rolim e Rosa Possatto, começaram a trabalhar para a realização deste sonho. Através de doações, promoções de festas, a nova igreja ficou pronta no ano de 1949. Durante mais de trinta anos a igreja atendeu as necessidades da Paróquia de Arapoti, que passou à condição de município, em 1954.

Na década de 80, depois de concluída a nova Igreja Matriz, capacitada para acolher maior número de pessoas, a “Igrejinha”, assim chamada, foi desativada e cogitou-se a demolição da mesma. Por iniciativa popular, os fiéis conseguiram impedir a sua destruição e para mantê-la segura   deu-se o processo de tombamento, e esta foi declarada como Patrimônio de Interesse Histórico do Município de Arapoti, através da Lei Municipal nº 340/ 1990.

Em 1992, após seu tombamento, a Igrejinha foi reformada pela Prefeitura Municipal, na gestão do Prefeito Homar Negrão. Passado um tempo, devido à falta de manutenção, a Igrejinha teve a parte do madeiramento condenada e precisou novamente ser fechada.

Na época, o pároco Pe. Jair Claro Carvalho (1998-2006), iniciou o processo junto à Prefeitura para a restauração. Com a chegada do Pe. Mons. César Augusto Garcia (2007- 2011), as negociações continuaram e concluiu-se com a regularização da documentação dos terrenos da Matriz – Salão Paroquial e Igrejinha.

No período de 2012- 2013, o pároco Pe. Benedito Vieira Neto conseguiu o apoio da Prefeitura Municipal que disponibilizou o valor da mão de obra para a restauração, através da Lei 1339, sancionada em 26 de junho de 2012, pelo Prefeito Municipal Luiz Fernando De Masi. Para as demais despesas, a comunidade católica se uniu e formou a Comissão de Restauração, com a Campanha “Quem Ama Restaura”, que tinha por finalidade arrecadar verbas para suprir os materiais necessários para a restauração.  A primeira etapa foi concluída e, em 24 de junho de 2013, a Igrejinha foi reaberta para a comunidade.

Em março de 2015, a Comissão de Restauração da Igrejinha, com apoio do
Pároco Pe. Celso Miqueli, retoma a Campanha “Quem Ama Restaura”, tendo como objetivo a reinstalação da cúpula. A comunidade novamente abraçou a causa e, em 20 de dezembro de 2015, foi realizada uma Santa Missa em Ação de Graças pela reinstalação da cúpula e pintura da Igrejinha. Os fiéis se prepararam, alegremente, para devolver o adorno, agora em material metálico, na abertura do Ano Jubilar da Misericórdia.

Fatos interessantes

O projeto arquitetônico da Igrejinha foi doação do Sr. Carlos Guizi e o construtor foi o Sr. Giácomo Giacomini. O altar é todo entalhado em madeira, e apresenta ricos detalhes.  Ao centro, a imagem do padroeiro, São João Batista, chama a atenção, ladeado por São Geraldo Majela e Santa Teresinha. Após a reforma e tombamento, encontra-se também na Igrejinha a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Os vitrais são um espetáculo à parte, e retratam vários ícones de fé como Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora das Graças, São Sebastião, São Pedro, São João Batista, São José, Santa Teresinha, Santo Antônio e São Benedito.   No teto, um belíssimo lustre suspenso traz luz ao peregrino que busca a aproximação com o Pai e, nas paredes laterais, a Via Crucis é retratada em quadros, trabalhados em madeira e gesso.

A Igrejinha, atrativo da Rota do Rosário – Turismo Religioso, recebeu anuência do Bispo Dom Antônio Braz, para que fosse Porta Santa no Jubileu Extraordinário da Misericórdia, juntamente com todos os Santuários da Diocese de Jacarezinho, durante o ano de 2016.

Oração a São João Batista

“Glorioso S. João Batista, que fostes santificado no seio materno, ao ouvir vossa mãe a saudação de Maria Santíssima, e canonizado ainda em vida, pelo mesmo Jesus Cristo, que declarou solenemente não haver entre os nascidos de mulheres nenhuma maior do que vós; por intercessão da Virgem e pelos infinitos merecimentos do seu divino Filho, de quem fostes precursor, anunciando-o como Messias e apontando-o como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do Mundo, alcançai-nos a graça (…) ,e, em especial a de darmos também nós testemunhos da verdade e selá-la até, se preciso for, com o próprio sangue, como o fizestes vós, degolado iniquamente por ordem de um rei cruel e sensual, cujos desmandos e caprichos havíeis justamente condenado.

Abençoai esta vossa casa e fazei que aqui floresçam todas as virtudes que praticastes em vida, para que, verdadeiramente animados do vosso espírito, no estado em que Deus nos colocou, possamos um dia gozar convosco da bem-aventurança eterna. Assim seja”.
São João Batista, rogai por nós!

Agenda Permanente

Programação

Aberta à visitação durante todos os dias do ano.
7h
– Abertura da Igrejinha  –  segunda a sábado

Segunda-feira
19h30
– Terço dos Homens

Terça-feira
19h30
– Terço das Famílias

Quarta-feira
19h30
– Movimento das Mães Intercessoras

Quinta-feira
6h30
– Missa
7h às 18h – Adoração

Sexta-feira
19h30
– Terço das Famílias

Sábado
9h
–  Missa das Crianças

Todo dia 24 – Dia da Misericórdia
6h– Procissão Penitencial
7h – Adoração ao Santíssimo Sacramento – (silenciosa)
15h – Devocional de São Batista – bênção dos elementos (água, sal, mel, vela, óleo e das crianças)
19h30 – Missa em louvor a São João – bênção dos elementos

Junho

Tradicional Festa do Padroeiro, antecedida pela novena com missas, bênçãos e culminando com o dia 24, feriado municipal.

Dezembro

Evento social e festivo – 18 de dezembro –  Emancipação Municipal.

Contatos

Praça Romana Duarte, 48
Cx.P.  31
CEP: 84 990 000
Arapoti / PR
Telefone (43) 3557-1207.
E-mail: psjb_arapoti@hotmail.com
Fan page: Amigos da Igrejinha
https://www.facebook.com/Amigos-da-Igrejinha-354365511308687/?fref=ts

Saiba

A Igrejinha está localizada na Praça Romana Duarte de Camargo, no centro de Arapoti.  Fica próxima à Estação Rodoviária Municipal e do Centro Comercial local.

Passando por Arapoti, não deixe de visitar e conhecer a Igrejinha que deseja acolher você e sua família. Faça sua experiência de momentos de paz e contemplação, sob as constantes bênçãos de São João Batista, o Precursor do Nosso Salvador.

Galeria de Imagens

Clique nas imagens para ampliar: